30 de Outubro de 2014

Esparguete com mexilhão e camarão

Lembram-se do esparguete com tamboril e mexilhões

Hoje, em vez de tamboril, juntei alguns camarões (descascados, claro!) e dei um toque maior no piripiri. De estalo!...


26 de Outubro de 2014

Espetadas para acompanhar Bifes de Atum

É uma das boas maneiras de confeccionar atum. A receita já está no blogue há algum tempo; aqui.

Desta vez fiz um novo acompanhamento com espetadas de batata, pimento e courgette.  





Dê uma prévia cozedura às batatas e marque na grelha os pimentos cortados aos pedaços e a courgette às rodelas. Junte alternadamente nas espetadas. Tempere com alho picado, pimenta de moinho e azeite virgem e leve ao forno aquecido (160°C) 10 minutos, enquanto faz os bifes.
Como agora se diz, é uma lambarice !

9 de Outubro de 2014

Tarte americana

Ora aqui vai uma receita Bimby muito fácil e que tem de ser acompanhada com uma bola de gelado de nata ou de baunilha. Então, sim, é mesmo bom!


Ingredientes:
100 g de nozes partidas aos bocados
60 g de manteiga
250 g de bolacha Maria
1 lata de leite condensado
200 g de chocolate de culinária partido aos bocados


Preparação:
Colocar a bolacha no copo e programar 15 min., vel. 7, para pulverizar.
Juntar os restantes ingredientes e programar 30 seg., vel. 6, para misturar bem. Ajudar com a espátula se for necessário.
Deitar o preparado numa tarteira de fundo amovível, untada com manteiga e forrada com papel vegetal. Espalhar o preparado com as mãos, sem calcar.
Levar ao forno cerca de 20 min., a 180ºC.



Não deixar cozer muito pois fica seca e dura. Vinte minutos é suficiente, dependendo do forno. Terminar polvilhando com açúcar e cacau em pó.

21 de Setembro de 2014

Rins de porco com vinho do porto

Para quem gosta de rim é um prato excelente e de fácil execução.



Para 4pessoas

2 rins de porco
2 colheres de sopa de manteiga
0,75dl  de vinho do porto tawny
1,5dl  de natas
Sal e pimenta

Um fio de azeite
200g de cogumelos laminados
sal e pimenta

Os rins devem ser abertos e mergulhados em água com vinagre pelo período de 30 minutos. Posteriormente deverão ser cuidadosamente limpos, retirando toda a gordura e os veios, procurando não os desfazer. Corte-os finamente. Tempere-os com um pouco de sal e pimenta.

Numa frigideira, com um fio de azeite e em fogo alto, salteie os cogumelos rapidamente, temperando com um pouco de sal e pimenta de moinho. Reserve.

Derreta a manteiga numa frigideira e salteie os rins cortados. Estando tenros e alourados junte o vinho do porto e deixe secar um pouco por 1 minuto. Junte as natas. Rectifique temperos.

Mantenha em lume brando durante mais um pouco, acrescente os cogumelos previamente salteados e envolva.

Sirva de imediato acompanhado com arroz de ervilhas.

17 de Setembro de 2014

Arroz de cogumelos

Uma receita simples para quem gosta muito de arroz. Fácil de confeccionar e bonito de ver, acompanha muito bem pratos de carne. Uma sugestão bebida no chefe Rui Paula.


400 g de arroz agulha
100 g de cogumelos Paris laminados
100 g cogumelos Portobelo laminados
1 cebola
tomilho
Azeite q.b.
Flor de sal q.b.

Pique a cebola e leve a suar com um fio de azeite num tacho. Adicione os cogumelos laminados e um pouco de tomilho desfiado.

Deixe cozinhar. Quando a água dos cogumelos tiver evaporado adicione o arroz e 700 ml de água. Tempere com sal, deixe levantar fervura. Tape o tacho, reduza o lume ao mínimo e deixe cozer.

1 de Setembro de 2014

Vhils

Vhils no Museu da Eletricidade - Lisboa


Exposição

DISSECÇÃO/DISSECTION

5 julho a 5 outubro 2014









14 de Agosto de 2014

Tarte de Cheesecake, sabores de chocolate e maracujá

Uma tarte fresca com contraste de sabores de chocolate e maracujá. Boa para um pôr do sol na companhia de um copo de vinho branco, e não só!


Base com forno
300g de Bolacha Maria triturada grosseiramente
125g de manteiga
1 Ovo inteiro

Colocar num recipiente a Bolacha Maria grosseiramente triturada, a manteiga derretida e amassar bem. O melhor é fazê-lo com as mãos. Começa-se por envolver a bolacha com a manteiga e posteriormente junta-se o ovo batido por três ou quatro vezes.

Forrar uma tarteira, com esta massa por forma a que fique homogeneamente espalhada e compacta. Levar ao forno a cozer durante 10 minutos a 200ºC.

Recheio 1 
100 g de chocolate preto
100 g de natas
20 g de manteiga  sem sal

Derreta o chocolate com as natas e a manteiga, e deixe arrefecer. Barre a base com o creme e leve ao frio para endurecer.

Recheio 2
250g de Queijo Mascarpone
2 Iogurtes naturais
125g de Açúcar
Uma folha de gelatina

Misture o queijo Mascarpone com os iogurtes, acrescentar o açúcar e, depois de bem misturado, juntar a folha de gelatina previamente dissolvida num pouco de água. Recheie a tarte e leve ao frio por 4 horas mínimo.

Para a cobertura
4 maracujás
60g de açúcar
60g de água
meia colher de chá de maisena


Abra os maracujás ao meio e com a ajuda de uma colher deite a polpa num tacho com o açúcar e a Maisena dissolvida na água. Leve o tacho ao lume e mexa até engrossar. Deixe arrefecer e assim que estiver frio espalhe por cima da tarte.




20 de Julho de 2014

Salada Caprese

Coisas de verão...
Começa o calor e as comidas frescas regressam, fazendo-nos recordar as férias, recantos saborosos, noutras paragens e paisagens, onde registámos aromas e sabores que gostamos de reviver como se voltássemos sempre as esses destinos e pequenos prazeres. O deslumbramento de uma nova paisagem, um petisco, um copo cheio, uma boa conversa, um cálido fim de tarde sobre um mar onde o olhar se afunda.

Desta vez, a oportunidade surgiu através da oferta de um benemérito e simpático sobrinho, que se lembrou que o tio já tinha andado por África. A recordação das tardes africanas de conversa à volta de umas lagostas, largamente acompanhadas por umas cervejas bem geladas, fez-se por intermédio de umas saudosas Cucas trazidas dedicadamente de Angola. 


Não houve lagostas, desta vez...
Mas se recordamos Angola pela cerveja, recordamos a ultima estadia na costa da Liguria através de uma saborosa Salada Caprese, que agora lhe fez óptima companhia.


Foi isso que pedimos, já lá vão alguns anos, numa esplanada em Riomaggiore  - Cinque Terra, com uma bela localização alcandorada sobre o mar, enquanto esperávamos o pôr do sol e trocávamos impressões com uma australiana que nos ofereceu a mesa.

A Salada foi feita com mozzarella de búfala, alface, tomate bem maduro, tudo regado abundantemente com pesto genovês cuja receita pode ser encontrada aqui. O presunto não é de Parma, mas o pata negra não lhe fica atrás.

4 de Julho de 2014

Pão-de-Ló (I)

Esta é a primeira de duas receitas de pão-de-ló que mãos amigas me fizeram chegar. E está aprovada!

A outra chegará a seu tempo...

De execução fácil só tem que ter controlo apertado de forno, para ficar no ponto de cozedura e ainda com um bom creme de ovos.

Se o abrir ainda morno vai vê-lo assim...



200 gramas de açúcar
5 ovos inteiros
10 gemas
80 gramas de farinha
margarina para barrar

Bata os ovos inteiros com as gemas e o açúcar, durante 5 minutos. Junte a farinha, aos poucos, e bata durante mais 5 minutos.

Leve a forno preaquecido forte (225°C), em forma sem buraco de 24 cm, untada e forrada com papel vegetal alto (o bolo vai crescer e depois de frio abate), durante 15 minutos.

Vá controlando e se necessário cubra com papel de alumínio, sem tocar na massa, para não queimar por cima.

Uma delícia...

20 de Junho de 2014

Esparguete com tamboril e mexilhões


1Kg de lombo de tamboril limpo
1Kg de mexilhão fresco
1 cebola picada
4 dentes de alho picados
1 Pimento verde
1 Pimento vermelho
4 Tomates maduros
1dl de vinho branco
1dl de azeite
1 piripiri
1 folha de louro
Sal q.b.
Coentros



Limpe e lave os mexilhões. Reserve. 
Corte o lombo de tamboril em pedaços médios. Reserve. 
Num tacho largo faça um fundo de azeite com a cebola, o alho picado e o louro. Deixe cozer em lume médio sem alourar. Refresque com o vinho branco. 
Junte os tomates pelados, limpos de sementes e cortados aos pedaços pequenos. Junte os pimentos depois de limpos e cortados em pedaços pequenos e o piripiri. Deixe refogar tapado até o tomate estar quase cozido. Tempere com pouco sal e junte os mexilhões e o tamboril. 




Deixe cozinhar com o tacho tapado até os mexilhões estarem abertos e o tamboril cozido. Retifique o sal e se necessário acrescente água para ficar caldoso. Deixe apurar um pouco e reserve. Pode servir com os mexilhões inteiros ou retirar previamente as cascas. A opção é sua. Eu prefiro sem...

Sirva com esparguete (optei por spaghetti nero di seppia) al dente, num prato fundo. Coloque o espaguete enrolado no centro do prato e uma posta de tamboril no meio, sobre o esparguete. Regue com o caldo e junte os mexilhões à volta. Polvilhe com coentros picados.