8 de outubro de 2008

Pato com laranja (Canard à l'orange)


1 pato de 2 kg arranjado
4 dentes de alho
Sal e pimenta em grão
4 laranjas grandes
1 limão
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de vinagre
2 colheres de sopa de licor de tangerina
ou Cointreau
1 colher de sopa de maisena
Para enfeitar: Rodelas de laranja/Raminhos de agriões
1. Leve o alho, o sal e a pimenta ao almofariz e esmague até fazer uma papa. Esfregue bem o pato com a papa. Coloque o pato na assadeira e leve ao forno a 190°C, durante 30 minutos por cada 500 g de peso, regando e virando de vez em quando.
2. Retire a casca de 1 laranja evitando cortar a parte branca e corte-a em tirinhas (zestes). Esprema as laranjas e o limão.
3. Dissolva o açúcar com o vinagre numa caçarola e deixe ferver até fazer ponto de caramelo escuro. Junte o licor de tangerina, o sumo de laranja, o sumo de limão e ferva em lume brando durante 5 minutos.
4. Quando o pato estiver assado, retire-o do forno, trinche-o e coloque os pedaços na travessa. Mantenha quente.
5. Desengordure o molho que ficou do pato assado e adicione as tirinhas (zestes) e o molho de laranja. Desfaça a maisena num pouco de água, misture no molho e leve ao lume. Deixe levantar fervura e cozinhe durante 2-3 minutos, mexendo sempre. Rectifique os temperos.
6. Regue o pato com este molho e enfeite com as rodelas de laranja e os raminhos de agriões.
Pode acompanhar com arroz de miúdos de pato
Para o arroz de miúdos:
Limpar os miúdos e parti-los aos bocados. Temperar com sal e pimenta e cobrir de vinho branco. Reservar. Fazer um refogado puxado e acrescentar os miúdos escorridos. Depois dos miúdos guisados juntar o vinho da marinada e deixar apurar bem. Juntar o arroz e mexer bem para incorporar os aromas. Juntar água – duas medidas por cada de arroz – e corrigir os temperos.

2 comentários:

  1. Hoje experimentei fazer esta receita tal e qual está aqui, uma coisa que poucas vezes faço, simplesmente para corrigir o que penso ser melhor para as papilas gustativas cá de casa.
    Foi uma agradável surpresa. A repetir mais vezes.
    Acompanhou este canard, um Arenae Ramisco 2002 da Adega Regional de Colares.

    ResponderEliminar
  2. Olá Eugénio!
    Já me tinham dito que aí em casa era o homem que fazia as honras da cozinha. Ainda bem que gostaram. É um dos pratos de combate cá de casa e não conheço quem não goste. E, de facto, pede um vinho à altura - que faça voar o pato.
    Cá fico à espera de mais comentários e sugestões.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Sujeito a moderação de comentários.