10 de Dezembro de 2010

Arroz-doce à moda de Coimbra

Distantes vão os tempos em que nos sábados à tarde, sem escola que me ocupasse, cirandava à volta da minha mãe pedindo-lhe que fizesse arroz-doce. Quando o dia corria de feição lá me fazia a vontade e, como se fosse uma penitência, punha-me ao fogão a mexer o taxo do arroz pois a função demorava muito e ela tinha mais que fazer. E eu gostava! E fazendo perguntas e observando lá aprendi a fazer arroz-doce à moda de Coimbra. No fim tinha o prémio de poder rapar o taxo e, assim, antecipar a lambarice que os meus irmãos só provariam mais tarde.
Tenho bem presente as suas palavras: "olha que estes doces de leite levam sempre sal".
Mais tarde, quando comprei o livro "Cozinha Tradicional Portuguesa" (Ed. Set. 1982) da Maria de Lourdes Modesto, encontrei a receita do Arroz-doce à moda de Coimbra e para grande surpresa minha não levava sal. Resolvi, então, experimentar a receita tal e qual como ela está descrita no livro e que em quase tudo coincide com a da minha mãe. Mas o problema é o quase.
Como está no livro "Cozinha Tradicional Portuguesa" da Maria de Lourdes Modesto
Arroz-doce à Moda de Coimbra  
Para 6 pessoas 
75 g de arroz

1,5 litros de leite 
100 g de açúcar 
1 casca de limão
canela em pó
Ferve-se o leite com a casca de limão. Entretanto, leva-se um tacho ao lume com 1 dI de água e quando ferver junta-se o arroz bem lavado e escorrido. Depois de o arroz cozer entre 3 a 4 minutos, conforme o tamanho do grão, vai-se adicionando, pouco a pouco e mexendo, o leite quente. Esta operação leva cerca de uma hora. Junta-se o açúcar e deixa-se ferver um pouco mais. Deita-se em travessas e polvilha-se com canela.
O arroz-doce, na região de Coimbra, era usado como participação de casamento e pretexto para a apresentação do noivo. As raparigas do povo, juntamente com a mãe e o noivo, visitavam as famílias que conheciam, a quem ofereciam uma travessa de arroz-doce numa canastra coberta com um pano feito nos teares manuais - pano de Almalaguês. Oito dias depois voltavam para buscar a travessa e receberem o respectivo presente.
O resultado final, correspondendo embora a um doce rico como era expectável, não me fez recordar o meu arroz-doce, fosse pela falta da pitada de sal, fosse pelo que me pareceu açúcar a menos.
Sei que este livro tem algumas gralhas e seguramente que pode vir algo daí.
Para o meu arroz-doce de Coimbra:
Para 12 pessoas
200g de arroz carolino 
2 litros de leite gordo
300g de açúcar
um fundo de água que fique ao nível do arroz 
uma pitada de sal
casca de limão 
Canela em pó
É importante que o arroz seja carolino de boa qualidade e não deve ser "bem lavado e escorrido": deve ser escolhido (pode ter alguma impureza) e se necessitar de o passar por água deve ser numa operação rápida para que não perca o amido.
Comece por cozer o arroz no fundo de água com a pitada de sal e quanto ao resto estamos conversados: é exatamente como descreve Maria de Lourdes Modesto. Leva mesmo 1 hora a mexer - vai fazendo estrada - e vai-se acrescentando leite quente, mexendo sempre.
No fim terá a recompensa de mais um momento de reconciliação do corpo com o espírito.

4 comentários:

  1. Arroz Doce à moda de Coimbra





    Ingredientes:

    150g de arroz carolino partido
    220g de açúcar
    6g de sal
    1l de leite
    60g de manteiga
    1 pau de canela
    1 vagem de baunilha
    Casca de limão
    1l 1/2 de água


    Preparação:

    Leva-se a água ao lume a ferver.
    Entretanto, lava-se o arroz e escorre-se. Leva-se o arroz a cozer com sal em lume brando.
    Leve o leite a ferver com a canela e a vagem da baunilha. De seguida, junte o leite ao arroz e a manteiga. Mexa de vez em quando para não queimar. Junte o açúcar e deixe cozer o arroz muito lentamente, para que ganhe a goma necessária. Se for preciso junte mais leite. O importante é não deixar secar muito. Logo que o arroz fique cremoso, retire e coloque em pratos próprios. Decore com canela
    Este arroz doce não leva gemas de ovo.


    Observações:

    Um doce de colher muto agradável.

    http://kitchenet.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=kn.stories/5208


    tem um pouco mais de açúcar, tem sal, quem sabe gostes assim

    ResponderEliminar
  2. Adoro arroz doce este tem um aspeto tão bom:)

    Convido te Conhecer o meu blog http://prazeressaudaveis.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Cá em casa gostam muito de arroz doce. Também ponho uma pitada de sal e, seguindo a receita da minha mãe quando o arroz( carolino e não lavado) está bem cozido e já depois de utilizado todo o leite, tiro um pouco para uma tijela, misturo com 2 a 3 gemas batidas e junto a pouco e pouco ao arroz, deixo ferver um pouco para cozer as gemas e já está

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. À moda de Coimbra não leva gemas, mas, de facto, com as gemas também fica muito bom; mais guloso...

      Eliminar

Sujeito a moderação de comentários.