4 de março de 2009

Conquista de Goa (25 de Novembro de 1510)

Extracto da carta dirigida a el-Rey D. Manuel I pelo viso-rey Afonso de Albuquerque, onde resumia o feito do cerco e conquista de Goa:

“Queimei a cidade e trouxe tudo à espada, e durante quatro dias continuamente a vossa gente fez sangue neles; por onde quer que os podíamos achar, não se dava vida a nenhum mouro, e se enchiam as mesquitas deles e se punha fogo. Aos lavradores da terra e aos brâmanes mandei que não se matassem. Achamos por conta terem sido mortas umas seis mil almas, mouros e mouras. (...) Foi Senhor, um feito muito grandioso, bem pelejado e bem achado”

Tudo feito em nome de El-rey e do Altíssimo. Mas eram outros tempos... Os nossos fogosos capitães gostavam da emoção da refrega. Ainda não conheciam a adrenalina mas já lhe sentiam os efeitos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sujeito a moderação de comentários.